Sete dias da semana sem medo da notícia

Tauá registra pior índice de geração de empregos, com redução de 93 postos

Presidente da CDL culpou aumento nas taxas de IPUT e de alvarás, além de falta de políticas de incentivo ao comércio





O prefeito de Tauá, Carlos Windson
query_builder

A geração de emprego em Tauá teve o pior resultado dos últimos anos e, entre outubro de 2016 e outubro de 2017, registrou o resultado negativo de 93 postos de trabalho fechados, sob a gestão de Carlos Windson (PR). Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Tauá, Ailton Maciel, a redução dos postos de trabalho é uma consequência das altas taxas de IPTU e de alvará.

“Nosso município com o comércio positivo já foi considerado forte na geração de empregos no estado. Lembro ainda que só nesse período de um ano, foram desempregadas 252 pessoas com carteira assinada em nosso Tauá, sem contar os sem registro em carteira, que deve chegar a mais uma casa de centenas”, disse Ailton Maciel.

Ainda segundo Ailton, as taxas de alvará cresceram quase 600% e prejudicaram o setor comercial, dificultando a geração de empregos e a manutenção das atividades de pequenas e médias empresas. Além disso, o presidente da CDL criticou a falta de políticas públicas e de subsídios para investidores locais pela gestão de Carlos Windson que promovam a geração de empregos.

Com informações do portal Folha do Sertão