Sete dias da semana sem medo da notícia

Tauá: Carlos Windson perde convênio de R$ 954 mil com Caixa para construir 43 poços
Banco avisou que Convênio seria cancelado, mas prefeito preferiu perder o dinheiro. Verba foi conseguida ainda na gestão anterior, através de emendas de Domingos Neto

O prefeito de Tauá, Carlos Windson

query_builder

O prefeito de Tauá, Carlos Windson (PR), perdeu um convênio de R$ 954 mil, junto à Caixa Econômica Federal, por pura incompetência para gerenciar o recurso, que seria destinado à perfuração e instalação de 43 poços profundos. A verba estava liberada e as obras licitadas desde a última semana de dezembro de 2016, ainda na gestão da ex-prefeita Patrícia Aguiar.

Mesmo após a Caixa avisar a Prefeitura de Tauá que o convênio seria cancelado pelo não uso da verba, Carlos Windson seguiu sem dar sequência à obra da gestão anterior. O recurso foi levado para o município através do Ministério da Integração e emendas do deputado federal Domingos Neto (PSD).

A suspeita é que Carlos Windson não usou a verba para construir os 43 poços apenas por birra política, prejudicando toda a população do município. O Ceará completou, em 2017, seis anos consecutivos de seca. No sistema da Caixa, consta que o Convênio foi cancelado pela falta de documentos da Cláusula Suspensiva.

Confira: