Sete dias da semana sem medo da notícia

Tasso, Lúcio Alcântara e Wagner coordenam grupo que decidirá chapa da oposição
Após lavagem de roupa suja, PSDB, PROS, PSD e SD perceberam que tinham mais coisas em comum do que diferenças

Tasso Jereissati, Lúcio Alcântara e Capitão Wagner

query_builder

A oposição do Ceará chegou a uma decisão após encontro ontem: Tasso Jereissati, Lúcio Alcântara e Capitão Wagner coordenarão grupo para fechar chapa que vai enfrentar Camilo Santana nas Eleições 2018.

Na reunião, depois de lavarem roupa suja, PSDB, PROS, PSD e SD perceberam que tinham mais coisas em comum do que diferenças. Então, de uma coisa se pode ter certeza: haverá candidatos ao Abolição e ao Senado que nadam contra a corrente dos Ferreiras Gomes. Por sinal, esse foi o principal motivo de união, combater o grupo dos FGs, que possui projeto de perpetuação no poder.

Em tempo

Ainda não se sabe quem vai ocupar as vagas, mas o deputado federal Genecias Noronha (SD-CE) lançou o nome de sua esposa, a deputada estadual Aderlânia Noronha (SD) para vice-governadora.

Domingos Filho e Lúcio Alcântara são cotados para o Senado.

Falta decidir quem concorrerá ao Abolição. Wagner é candidato forte, mas abre mão do cargo caso Tasso queira disputar ou indicar alguém do PSDB na disputa ao Governo. Nesse cenário, o Capitão seria um dos nomes à Câmara Alta.

Gordura, mas nem tanto

O governador Camilo Santana, segundo pesquisa apresentada ontem no encontro, ainda tem certa gordura a queimar, mas só no interior. Na capital, as coisas não estão muito favoráveis ao petista, graças ao caos na Segurança Pública em que Fortaleza está mergulhada.

O problema da insegurança tem desgastado a popularidade de Camilo que, até então, navegava em calmas águas.