Sete dias da semana sem medo da notícia

SSPDS diz que “arrastão” foi confronto de torcidas e brigões “ouvidos e liberados”

Nota contraria o depoimento das pessoas que estavam no restaurante. Clientes e funcionários relataram terem sido atacados por pessoas armadas. Foi o segundo roubo contra estabelecimentos do gênero na Capital em 24 horas





query_builder

Após os momentos de terror praticados por bandidos armados durante ataque em plena Aldeota, na noite desta segunda-feira (13), quando funcionários e clientes de um restaurante foram rendidos e ameaçados com armas, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) se pronunciou nesta terça-feira dando outra versão ao fato

Segundo o órgão, o que houve foi um confronto entre torcedores, previamente marcado através das redes sociais. Diz também o órgão que a Polícia Militar agiu de forma rápida e dispersou os torcedores antes que houve o confronto.

No entanto, para quem estava no restaurante nas proximidades da Praça Luíza Távora ou Praça da Ceart, a história foi diferente. Sendo torcedores ou não, os homens que entraram no estabelecimento estavam armados e praticaram o “arrastão” contra a clientela e funcionários.

E o pior, a SSPDS diz que envolvidos no incidente foram perseguidos pela PM e presos, sendo levados para uma delegacia plantonista, o 34º DP (Centro”, onde, segundo a comunicação oficial, “prestaram esclarecimentos sobre o ocorrido e foram liberados em seguida”.

Veja a nota oficial da SSPDS sobre o fato:

“A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informa que não houve registro de assaltos a estabelecimentos comerciais ou abordagens a motoristas nas imediações da Praça Luiza Távora, na Aldeota, conforme boatos de redes sociais. O que houve na noite dessa segunda-feira (13), no cruzamento da Avenida Costa Barros com Rua Carlos Vasconcelos, foi que integrantes de torcidas organizadas marcaram um confronto nas imediações da Praça Luiza Távora por meio de uma rede social. Os policiais militares foram acionados para o local e conseguiram dispersar os integrantes das torcidas. Quatro pessoas foram detidas por equipes da Força Tática da Polícia Militar do Ceará após se envolverem no confronto. Eles tentaram fugir em um carro, mas foram interceptados pelos agentes de segurança. Os envolvidos foram levados para o 34º Distrito Policial para prestar esclarecimentos sobre o ocorrido e foram liberados em seguida”.