Sete dias da semana sem medo da notícia

Solidariedade e PDT manchados com escândalo da venda de registros sindicais
No Ceará, tem gente filiada a ambas as legendas
Paulinho da Força
31/05 8:26

O envolvimento do presidente do Solidariedade, deputado federal Paulinho da Força, com venda de registros sindicais é o começo do fim do partido. Paulinho não foi preso ainda, mas não escapará da prisão. Sua participação nesse escândalo vem desde o Governo Lula, quando era do PDT.

Quem também terá dor de cabeça é o presidenciável Ciro Gomes. O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, está tisnado por esse esquema.

Em tempo

Para completar o começo do fimdo Solidariedade, Paulinho da Força, rompeu com aliados e hoje corre risco de sequer se reeleger.

Ameaçado de ser preso, cassado e não voltar à Câmara Federal em 2019, Paulinho da Força só tem um caminho: fazer delação premiado. E entregar o esquema bilionário montado no ministério do Trabalho para fraudar a criação de sindicatos.

Aqui e alhures 

Independente do que decidir fazer, Paulinho da Forca sabe que o Solidariedade acabou. Quem estiver lá filiado tem que fugir da corrupção que envolve a sigla.

Confira a matéria do Estadão



*Publicidade

Publicidade


Leia Também

Links Patrocinados