Sete dias da semana sem medo da notícia

PSB define expulsão de Danilo Forte em reunião na próxima segunda-feira

O deputado estadual Danilo Forte (PSB-CE)

query_builder

O Diretório Nacional do PSB se reúne na próxima segunda-feira (16) para definir a expulsão de deputados com pensamentos contrários à legenda. O cearense Danilo Forte, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho, a líder do partido na Câmara, Tereza Cristina e o deputado Fábio Garcia devem ser desligados.

A situação ficou acentuada desde que o Congresso Nacional recusou, em agosto, a primeira denúncia contra o presidente Michel Temer. Anteriormente, em abril, eles também votaram a favor da reforma trabalhista, descumprindo decisão da própria Executiva Nacional.

Além disso, a pressão do PSB para definir os destinos dos deputados também têm ligação com a votação da segunda denúncia contra Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência). Danilo Forte e Fábio Garcia são membros titulares da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, e devem corroborar a avaliação do relator Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), que pede a rejeição da denúncia contra o presidente da República, informa o jornal Correio Braziliense desta sexta-feira (13).

Para Danilo Forte, a direção do PSB age de maneira “tirana e autoritária” ao decidir desfiliar quatro parlamentares por meio de uma reunião do Diretório Nacional, sem antes realizar debates mais aprofundados sobre o assunto. “Carlos Siqueira (presidente do PSB), atabalhoadamente, cria uma desarmonia no convívio salutar que qualquer partido deve ter”, ressaltou.

“Essa reunião é extemporânea, caberia um maior diálogo. Acho que isso (expulsão) deixará sequelas que serão difíceis de serem curadas’, ressaltou o parlamentar cearense, que deve migrar para o Podemos ou o Dem.