Sete dias da semana sem medo da notícia

Plano de Proteção Municipal de Fortaleza é modelo para o País, diz ministro Jungmann
Após conhecer os detalhes do Programa Municipal de Proteção Urbana, que está sendo implantado pela Prefeitura de Fortaleza, ministro disse que se trata de uma ferramenta inovadora na prevenção à violência e no combate ao crime
Jungmann elogiou o programa ao vir à Fortaleza lançar o Centro de Inteligência Regional
Por: Fernando Ribeiro
20/03 13:47

Ainda em sua fase embrionária e como projeto-piloto, o Programa Municipal de Proteção Urbana (PMPU), que começou a ser implantado em Fortaleza, já é considerado um modelo para o fortalecimento da Segurança Pública no País.  Em sua recente visita a Fortaleza, onde assinou o termo de compromisso para a instalação do Centro Regional de Inteligência, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, elogiou o programa da Prefeitura Municipal de Fortaleza e reconheceu que se trata de uma inovadora ferramenta de prevenção à criminalidade e redução da violência nas áreas urbanas.

O ministro afirmou que o PMPU “será um modelo a ser seguido pelo País”. Ele recebeu detalhes do programa através do secretário municipal de Segurança Cidadã, Azevedo Filho,  e elogiou a proposta que levará segurança 24 horas às áreas mais violentas da Capital e, ao mesmo tempo, resgatará a cidadania dos moradores dessas comunidades com a oferta de serviços sociais, como a realização de cursos profissionalizantes, expedição de documentos e encaminhamento para tratamento médico aos usuários de drogas.

O Programa Municipal de Proteção Urbana foi lançado oficialmente em Fortaleza no dia 28 de fevereiro último, quando o prefeito da cidade, Roberto Cláudio; e o vice-prefeito, Moroni Bing Torgan,  inauguraram a primeira Célula de Proteção Comunitária, localizada no bairro Jangurussu, na zona Sul da Capital.

24 horas

A Torre de Segurança funciona 24 horas por dia, contando com um efetivo de 40 guardas municipais e 20 policiais militares. A segurança do perímetro é realizada pelos agentes das duas corporações em três modalidades: a pé, em motocicletas e viaturas, com um sorteio eletrônico (Sistema Randômico) para as rotas a serem seguidas em cada jornada de patrulhamento. Na torre, os guardas e PMs monitoram toda a extensão do perímetro através das imagens captadas por cerca de 40 câmeras instaladas nas ruas e avenidas do bairro.

Nesta primeira fase piloto, o PMPU já levou segurança plena aos moradores do Jangurussu, com apreensão de drogas, recuperação de veículos roubados e furtados e a redução drástica em casos de roubos. Desde a sua implantação no bairro, o programa não registrou um só caso de homicídio ou tentativa de homicídio em seu perímetro de atuação.

Já com data prevista para sua inauguração ainda neste mês de março, o PMPU vai se expandir pela Capital cearense com a instalação da segunda Célula de Proteção Comunitária. A torre foi edificada ao lado da Areninha da comunidade Goiabeiras, na Barra do Ceará, na zona Oeste da cidade,  onde os índices de crimes contra a vida são preocupantes.  Da mesma forma que aconteceu no Jangurussu, a implantação do sistema de policiamento preventivo nas Goiabeiras será acompanhada da prestação de serviços de cidadania aos seus moradores.

“Nessa diretriz, o vice-prefeito, doutor Moroni Torgan, recebeu do nosso prefeito Roberto Cláudio delegação para compor as estratégias do programa e operacionalizá-lo nas áreas mais vulneráveis da nossa cidade”, informou o secretário Azevedo.



*Publicidade

Publicidade


Leia Também

Links Patrocinados