Sete dias da semana sem medo da notícia

PCC está expandindo atividades para a América Central, alerta especialista dos EUA
Maior facção criminosa do país está atrás das conexões de gangue de El Salvador, para terem acesso aos Estados Unidos, maior mercado consumidor de drogas

Militares de El Salvador em reduto da organização criminosa MS13

query_builder

Em entrevista ao Correio Braziliense deste sábado (21), o especialista em segurança norte-americano, Douglas Farah, alerta: o PCC (Primeiro Comando da Capital) está expandindo suas atividades não só para países vizinhos, mas também para a América Latina.

Segundo ele, a principal facção criminosa brasileira está se associando ao MS13, gangue de El Salvador, que surgiu a partir de pessoas que estavam presas dos Estados Unidos e foram expulsas do país.

Farah explica ainda que os brasileiros estão atrás das conexões dos salvadorenhos com mexicanos, para, assim, terem acesso aos Estados Unidos, maior mercado consumidor de drogas do Mundo.

“O que é mais assustador é que, pela primeira vez, o PCC e o MS13, de El Salvador, particularmente nos últimos meses, estão desenvolvendo relações sérias, especialmente em Puerto Cortés, em Honduras. Pela primeira vez na história, o MS13 está fazendo tráfico de cocaína. Eles nunca lidaram com drogas”, relata.