Sete dias da semana sem medo da notícia

Operação do ​​Decon em Baturité flagra maioria das farmácias sem farmacêutico
Consumidores devem denunciar quando verificarem que um estabelecimento não conta com um responsável técnico
02/03 8:28

O Ministério Público do Estado (MPCE), através do Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Decon) intensifica o trabalho de fiscalização em farmácias de cidades cearenses. Na última quarta-feira a ação foi realizada no município de Baturité, onde todos os estabelecimentos visitados foram autuados e a maioria contava com responsável técnico presente no momento da vistoria.

As vistorias foram motivadas após procedimento instaurado pela Promotoria de Justiça do Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca de Baturité para apurar justamente o fato de que as farmácias do município costumam não ter um responsável técnico presente. A lei 13021/14 exige que toda drogaria conte com a presença de um farmacêutico durante o horário de funcionamento. A obrigatoriedade garante ao usuário a prestação de serviço por um profissional devidamente habilitado.

Além da ausência de farmacêutico, houve atuações também pela não existência do Certificado de Conformidade do Corpo de Bombeiros (CCCB) e do livro de reclamações, por apresentação de Alvará de Funcionamento vencido e pelo fato de medicamentos de uso controlado estarem no armário sem a guarda do responsável técnico.

As empresas autuadas têm, a partir da data da fiscalização, prazo de 10 dias para impugnar o auto de infração e apresentar a documentação exigida, sob pena de sanções administrativas que podem variar de multa até a interdição total do estabelecimento, de acordo com o art. 18 do Decreto nº 2.181/1997.

A secretária-executiva do DECON, promotora de Justiça Ann Celly Sampaio, orienta que os consumidores devem denunciar quando verificarem que uma farmácia não conta com um responsável técnico. “É a saúde e segurança deles que estão em jogo!”, alerta.

Confira os estabelecimentos autuados:

– Cíntia Farma: funcionava sem responsável técnico, com alvará de funcionamento vencido e medicamentos de uso controlado se encontravam no armário sem a guarda do responsável técnico;

– Farmácia Baturité: funcionava sem responsável técnico, sem CCCB e medicamentos de uso controlado se encontravam no armário sem a guarda do responsável técnico;

– Farmácia Menor Preço: funcionava sem CCCB e sem responsável técnico;

– Farmácia Padre Cícero: funcionava sem CCCB e sem responsável técnico;

– Farmácia Pague Menos: funcionava sem responsável técnico e sem livro de reclamações;

– Farmácia Santa Terezinha: funcionava sem CCCB;

– Nova Farma: funcionava com Alvará de Funcionamento vencido e sem CCCB.



*Publicidade

Publicidade


Leia Também

Links Patrocinados