Sete dias da semana sem medo da notícia

Morte de um dos chefes de facção GDE coloca Polícia em alerta no Sertão Central
“Bola” morreu há uma semana numa troca de tiros com policiais militares no bairro Nova Brasília, na periferia da cidade de Banabuiú


query_builder

A morte do bandido Pedro Felipe Pinheiro, o “Bola”, um dos fundadores e líderes da facção criminosa Guardiões do Estado (GDE), colocou em alerta máximo as autoridades da Segurança Pública na região do Sertão Central no interior cearese. Ameaças de que uma chacina poderá ser praticada durante o Carnaval levou a Polícia a realizar uma megaoperação nesta quinta-feira (8), a partir da cidade de Quixadá. A Polícia segue em busca de criminosos que estariam por trás do plano.

“Bola” morreu há uma semana numa troca de tiros com policiais militares no bairro Nova Brasília, na periferia da cidade de Banabuiú (a 194Km de Fortaleza). Baleado, ainda chegou a ser socorrido pela própria PM para o Hospital Regional de Quixadá, onde faleceu na Emergência.

Na mesma operação, três comparsas de “Bola” – dois adultos e um adolescente – foram capturados. Os adultos foram identificados como Antônio Laírton da Silva, 33 anos; e Francisco Weberson Silva de Oliveira, 18. Na companhia deles estava um adolescente de 17 anos.

Confronto e morte

“Bola” era foragido da Justiça e, depois de uma matança no bairro Lagamar, onde atuava como chefe do tráfico, fugiu para o Sertão Central e foi se estabelecer em Banabuiú, onde formou uma nova quadrilha para a prática de assaltos e roubos de motocicletas.

Na última sexta-feira (2), a Polícia recebeu denúncia do local onde a quadrilha estava escondida e montou um cerco. Porém, os policiais foram recebidos a tiros e revidaram, resultando na morte do bandido que era foragido da Justiça e apontado como de altíssima periculosidade.