Sete dias da semana sem medo da notícia

Meninos de até 19 anos são vítimas de 170 assassinatos no Crajubar
Dados fazem parte de uma pesquisa que, inicialmente, envolveu Fortaleza, Juazeiro e outras cinco cidades do Ceará
Tragédia diária: mãe chora abraçada ao filho assassinado
15/05 8:43

Nos últimos quatro anos, 170 adolescentes e jovens com idade entre 10 e 19 anos foram assassinados em Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha. Os dados fazem parte de uma pesquisa que, inicialmente, envolveu Fortaleza, Juazeiro e outras cinco cidades do Ceará. Uma saída apontada para a redução da violência entre jovens é a efetivação de políticas públicas que abra portas para as pessoas nesta faixa etária.

O estudo organizado pelo Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios na Adolescência analisou sete cidades do Ceará. No Cariri, apenas Juazeiro do Norte foi incluído. A pesquisa apontou que metade dos jovens foi morta a cerca de 500 metros do local onde moravam. Outros dados verificados surpreendem. Mais de 70% dos adolescentes assassinados em 2015 estavam fora da escola há pelo menos seis meses. “Um enredo de exclusão que se repete com seus irmãos, primos e amigos”, segundo aponta o relatório do Comitê.

As armas de fogo têm importância fundamental nos homicídios de adolescentes. Em Horizonte, todos os crimes de morte contra jovens tiveram em comum o uso de arma de fogo. Esse percentual ultrapassa 80% em Juazeiro. Em particular, uma informação preocupa: em praticamente metade das cidades, nenhuma pessoa foi detida ou presa, o que, de acordo com o estudo, cria um contexto de impunidade e repetição de crimes. A pesquisa também apontou um perfil de vítimas: jovem, negro, pobre e morador da periferia.

Veja a matéria completa no Jornal do Cariri



*Publicidade

Publicidade


Leia Também

Links Patrocinados