Sete dias da semana sem medo da notícia

Joesley revela novos pagamentos de propina a Cid e aproxima FG da cadeia
Em novos anexos à sua delação, empresário entregou provas do pagamento de mais R$ 5,2 milhões em propina em 2012, além dos R$ 24,5 milhões em 2010 e 2014
Cid Gomes
04/05 18:08

O risco do ex-governador Cid Gomes (PDT) ser preso antes das Eleições 2018 ficou ainda maior, nesta sexta-feira (4). A edição da revista Veja que chega hoje às bancas publica que o empresário Joesley Batista, dono da JBS, entregou novos anexos para reforçar sua delação premiada ao Ministério Público Federal (MPF) e afirmou ter pago propina ao Ferreira Gomes também em 2012.

Além dos R$ 24,5 milhões pagos a Cid, então governador, para liberar créditos da empresa retidos junto ao Governo do Ceará, em 2010 e 2014, Joesley afirma ter provas do pagamento de mais R$ 5,2 milhões em propina ao Ferreira Gomes em 2012: R$ 4,2 milhões em doações oficiais e R$ 1 milhão através de doleiros.

Com medo de ser preso, Cid recorreu a um dos maiores escritórios de advocacia do País, o de Antônio Carlos de Castro, o Kakay. O advogado já está em Fortaleza para negociar o contrato com o ex-governador. Kakay é popular entre outros envolvidos na Operação Lava Jato. No entanto a situação do pedetista já era complicada, agora, com outros pagamento de propina vindo à tona, a prisão de Cid é inevitável.



*Publicidade

Publicidade


Leia Também

Links Patrocinados