Sete dias da semana sem medo da notícia

Jaques Wagner é alvo de enxurrada de críticas dentro do PT por apoio a Ciro
Declaração irritou a militância e a cúpula do partido. O pedetista não é benquisto dentro da legenda, sendo considerado um oportunista
04/05 15:45

O ex-governador da Bahia Jaques Wagner (PT) teve de se explicar dentro do PT pela declaração favorável à aliança com Ciro Gomes (PDT), nas Eleições 2018. Wagner foi alvo de uma enxurrada de críticas dentro do partido, que não aceita a aproximação com o pedetista, rechaçado pela militância e pela presidente nacional da sigla, a senadora Gleisi Hoffman (PT).

Para a cúpula do PT, a declaração de Wagner enfraquece o discurso de defesa da candidatura do ex-presidente Lula ao Planalto. O ex-governador tenta, agora, um encontro com o próprio Luiz Inácio para explicar sua fala, que seria apenas uma “tese” antiga de que o PT precisaria abrir espaço par aliados. A sigla foi a público para deixar claro que a declaração de Wagner não condiz com posição da legenda.

Oportunista

Ciro foi o único presidenciável dito de “esquerda” que não foi à sede do Sindicado dos Metalúrgicos do ABC paulista prestar solidariedade ao ex-presidente Lula, que foi ao local após ser decretada a sua prisão. Agora, o pedetista quer o apoio petista na tentativa de desestagnar sua candidatura à presidência.

 

 



*Publicidade

Publicidade


Leia Também

Links Patrocinados