Sete dias da semana sem medo da notícia

A histeria da fake news
12/01 8:47

Fake news é notícia falsa em inglês. Eu, que reporto e leio notícias, observo a propagação dessa velha ideia como sendo algo novo. Sempre existiu notícia falsa, sempre existirá. Como sempre vai haver matéria bem apurado e mal apurada. Não diferente, leitores e leitores. O que mudou foi a escala. O mundo está repleto de tudo, só não de silêncio. Mas essa questão fica para outro texto.

Na histeria da fake news, tudo é falso em ano eleitoral. Tudo que não favoreça o candidato. Se a Folha informa que Bolsonaro juntamente com os filhos ficaram milionários basicamente com a política: é falso. Se Ciro aparece em uma lista de propina da Odebrecht com o apelido “Sardinha”, mesmo a matéria informando que não houve comprovação de repasses: é falso.

Só é verdadeiro, para a militância mais afoita, o que beneficia o candidato, seja qual for a coloração partidária. Autocrítica e a coragem de assumir os erros e deslizes não existem. E são justamente essas pessoas que infestam as redes sociais dos veículos de comunicação: jornal impresso, rádio, TV ou portal de notícia.

Militância em Ambientes Virtuais (MAV) é como o PT chama esse pessoal. Em outros partidos, deve ser semelhante. Basta entrar nas redes sociais de qualquer veículo de comunicação e ler os comentários nas matérias negativas sobre candidatos que concorrem à Presidência da República, Governo, Senado, Câmara dos Deputados ou Assembleia. Lá estão aqueles que são pagos para denegrir a empresa e exaltar o chefe político.

Eles não querem saber se existem provas mostrando que seus queridinhos estão envolvidos nas mais cabeludas irregularidades. Quanto maior o pepino, maior a defesa. Vão para cima sem pena, como aqueles fanáticos de seita apocalíptica, que acreditam piamente no fim do mundo em determinada data, mas o Armagedom não vem. Depois disso, aí é que eles passam a exaltar mais ainda o grupo.

Se o fim do mundo não pintou, é porque eles não estavam preparados. Então é preciso mais recato, mais oração e mais penitência. A mesma coisa acontece com a militância afoita. Apareceu ilegalidade do candidato imaculado? É porque faltou defesa, mostrar quem ele realmente é. Não a caricatura pela qual a matéria quer que ele fique conhecido.

O Apocalipse está para a fake news como os fanáticos estão para as MAVs. Quando o fim do mundo e as notícias falsas estiverem cara a cara com eles, não vão conseguir perceber. Fantasiaram tanto, que perderam o senso da realidade.



*Publicidade

Publicidade


Leia Também

Links Patrocinados