Sete dias da semana sem medo da notícia

Folha de S. Paulo destaca advogada que foi insultada por juiz em Fortaleza
No áudio, divulgado pela OAB-Ceará, o magistrado ainda afirma ainda que ela “se queimou com ele e com tantos quanto ele fale a história”.
Advogada Sabrina Veras/ Imagem: Jarbas Oliveira (Folhapress)
19/04 8:58

O episódio vivido pela advogada Sabrina Veras, 26, em audiência pública realizada no dia 21 de fevereiro em Fortaleza, volta a ser destaque nacional. Em reportagem publicada na edição desta quinta-feira (19), a Folha de S. Paulo retrata o impacto na vida da cearense após ter sido chamada de desqualificada, imatura e ingênua, pelo juiz Joaquim Solon Mota Júnior.

No áudio, divulgado pela OAB-Ceará, o magistrado ainda afirma que ela “se queimou com ele e com tantos quanto ele fale a história”. O assunto também foi destaque em coluna do jornalista Elio Gaspari, ao comentar o “faço-porque-posso” dos juízes.

Mota Junior questionava a advogada sobre a possibilidade de ela ter dito no fórum que ele e duas funcionárias do Judiciário foram os responsáveis indiretos pela morte de uma criança de um ano, por demora na análise de um processo de guarda.

Em nota, a ACM (Associação Cearense de Magistrados) afirmou que a gravação é indevida por se tratar de um caso em segredo de Justiça. O magistrado alegou não poder dar entrevista devido à lei da magistratura, já que o processo está pendente de julgamento.

Leia a reportagem na íntegra.



*Publicidade

Publicidade


Leia Também

Links Patrocinados