Sete dias da semana sem medo da notícia

Facções avançam na Região Metropolitana e expulsam moradores de suas casas
Em Caucaia, uma comunidade inteira está sendo ameaçada de morte por bandidos. Traficantes ligados às facções criminosas dão ultimato para os moradores abandonarem suas casas no prazo de até 24 horas

As ameaças estão estampadas nas paredes das casas da comunidade de Porteiras

query_builder

Um ultimato. Em 24 horas, os moradores devem abandonar suas casas. A história se repete na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), onde criminosos ameaçam matar moradores de uma comunidade da zona rural do Município de Caucaia. Seriam traficantes ligados a uma facção criminosa os autores das intimidações e juras de morte.

O fato ocorre na comunidade de Porteiras, onde famílias inteiras estão sendo ameaçadas pelos criminosos que se instalaram recentemente no lugar, provavelmente foragidos de outros locais no mesmo Município.  Com a chegada dos traficantes, os nativos estão sendo expulsos de suas casas e aqueles que resistem passam a ser ameaçados de morte.

Na semana passada, na mesma comunidade, uma jovem de 17 anos, adolescente, foi visitar os pais que moram na comunidade de Porteiras e acabou sendo morta, a tiros, em um ponto de ônibus, quando já retornava para Fortaleza. Jaqueline havia sido ameaçada pelos traficantes e estes cumpriram a jura de morte quando a garota foi visitas seus pais.

Outros casos

Desde o começo do ano, as autoridades da Segurança Pública do Ceará já registraram vários casos de moradores ameaçados e expulsos de suas moradias por membros de grupos criminosos. Isso aconteceu no Condomínio Residencial Cidade Jardim, no Conjunto José Walter, no residencial Novo barroso, conhecido como “Babilônia”; e nas comunidades Barroso II e no Jangurussu.

Para impedir que as ameaças de morte se concretizassem contra os moradores do Barroso II e da “Babilônia”, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) determinou que a Polícia Militar ocupasse tais comunidades e garantisse a permanência das famílias em suas casas.