Sete dias da semana sem medo da notícia

Expulsão de moradores de suas casas por ordem de bandidos vira rotina na Capital
No Conjunto Palmeiras, localizado no Grande Jangurussu , uma família teve que sair às pressas de casa, abandonando o imóvel diante das ameaças de bandidos armados ligados a uma facção criminosa
Moradores do Conjunto Palmeiras estão abandonando seus lares diante de ameaças
Por: Fernando Ribeiro
08/08 9:36

A rotina do medo persiste nas zonas periféricas de Fortaleza. Nas últimas horas, várias famílias foram ameaçadas de morte e tiveram que deixar suas casas na zona Sul da Capital. Bandidos de facções criminosas ligadas ao tráfico de drogas expulsaram de seus imóveis vários moradores do Conjunto Palmeiras, no Grande Jangurussu.

Segundo os moradores, os traficantes deram um “ultimato” para que elas abandonem suas casas, do contrário, haverá mortes. Diante das ameaças, várias famílias decidiram cumprir a ordem dos criminosos e organizam às pressas sua mudança para outros bairros.  O silêncio também é imposto aos moradores. Eles preferem não registrar o caso na Polícia.

A mesma coisa se repete em vários bairros de Fortaleza e da Região Metropolitana de Fortaleza. Um exemplo disso é o que vem ocorrendo em conjuntos de apartamentos construídos através do programa do Governo Federal “Minha Casa. Minha Vida”.  Já  aconteceu no Barroso, em Messejana, Bom Jardim, José Walter e outros bairros da periferia da Capital cearense.

Suspeito preso

Nesta terça-feira, policiais civis lotados no 8º DP (José Walter) tiveram que ir até o condomínio Cidade Jardim – outra obra erguida com recursos federais – para impedir que um casal abandonasse o seu apartamento por ordem de traficantes. Um suspeito foi preso quando já ocupava o imóvel. No local,  a Polícia encontrou drogas escondidas pelo invasor, que iria transformar o apartamento em ponto de venda de entorpecentes.

No Barroso II, a Polícia Militar instalou uma Base Móvel que está fixada ali há quase quatro meses, quando veio a tona a informação de que famílias inteiras estariam deixando suas casas por ordem dos traficantes, que picharam os muros de residências e pontos comerciais com a ordem para as pessoas saíram dali.

Com a implantação das bases operacionais e a presença da Polícia Militar durante 24 horas, muitas famílias  decidiram permanecer no bairro. Outras preferiram, ainda assim, cumprir a ordem dos criminosos e abandonaram o bairro.

VEJA VÍDEO DE UMA FAMÍLIA DEIXANDO SUA CASA:



*Publicidade

Publicidade


Leia Também

Links Patrocinados