Sete dias da semana sem medo da notícia

Em meio à crise de violência, delegado-geral da Polícia Civil curte férias na Europa
Delegado-geral se ausentou do cargo no momento em que o crime avança no Ceará, com repetidos ataques de criminosos a coletivos e prédios públicos, incluindo delegacias da própria Polícia Civil
Everardo Lima deixou Fortaleza no fim de semana marcado pelos atentados nas ruas
04/04 12:56

A Polícia Civil do Ceará enfrenta graves problemas diante da alta demanda de crimes para serem investigados, por conta da violência sem controle no estado. Mas parece que essa situação não afeta sua cúpula. O gestor máximo da instituição, delegado-geral Everardo Lima, está ausente do cargo. De férias, viajou para a Europa, deixando para trás  sua assessoria com o fardo de tentar dar vazão  à demanda das delegacias abarrotadas de inquéritos.

Everardo Lima saiu de férias, conforme informações de fontes da própria Polícia Civil, em meio à turbulência dos atentados ordenados pelo crime organizado através das facções instaladas nos presídios. Seguiu em viagem para a Europa no momento em que bandidos incendiavam ônibus e atiravam contra prédios públicos, inclusive delegacias da própria Polícia Civil.

A ausência do delegado-geral no momento em que o Ceará atravessa um total descontrole da segurança foi objeto de comentários e críticas de vários colegas da própria instituição.

Enquanto o chefe da Polícia Judiciária passeia no exterior, nas delegacias cearenses a situação tem ido cada vez pior. Novamente, os xadrezes estão abarrotados de presos que deveriam ser transferidos para o Sistema Penal. A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) estrangulada diante da onda de assassinatos diários nas ruas da Capital e da Região Metropolitana e as delegacias do interior sem funcionar nos fins de semana e feriados por falta de pessoal.

Enquanto o comandante-geral da PM, coronel Ronaldo Viana; e o comandante-geral adjunto, coronel Adriano Moura, acompanharam pessoalmente a Operação Semana Santa no estado, e o reforço na segurança da Capital para impedir novos ataques a ônibus e delegacias, na Polícia Civil, o titular da instituição preferiu se ausentar deste cenário e gozar suas férias.



*Publicidade

Publicidade


Leia Também

Links Patrocinados