Sete dias da semana sem medo da notícia

Em lançamento de pré-campanha, Ciro diz que reencontrará Lula no 2º turno
Sobre as recentes tensões com o ex-presidente, o FG afirmou que tem muita gente tentando fazer intriga

Ciro Gomes no Cariri

query_builder

Pré-candidato à Presidência da República pelo PDT, o ex-ministro Ciro Gomes amenizou, nessa quinta-feira (1º), a crise entre ele e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da silva (PT). Durante evento de lançamento da sua pré-campanha na região do Cariri, Ciro disse que tem muita gente tentado fazer intriga.

“O que é fato é que nós, eu e o Lula, estivemos juntos, com nossas diferenças, ao longo dos últimos 16 anos e tenho certeza de que vamos trabalhar e nos reencontrar no segundo turno,” disse Ciro.

Ciro falou ainda sobre o distanciamento entre o PT e o PDT, motivado por troca de farpas e a recusa do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad em compor sua chapa como vice. “É natural que o PT pretenda ter candidato. É natural também que eles [PT] compreendam que o PDT queira ter sua própria proposta,” avaliou.

Durante discurso, Ciro relacionou uma série de dados estatísticos sobre desemprego, violência, fez críticas ao governo do presidente Michel Temer ao destacar o avanço das facções no País. O presidenciável aproveitou para dizer que diante da situação, “me apresento com autoridade moral para apontar o dedo na cara dos corruptos deste País.”

O evento denominado “Caravana Rumo 12” percorreu as cidades de Caririaçu, Juazeiro do Norte e Crato. Ciro esteve acompanhado do presidente Nacional do PDT, Carlos Lupi, presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, Zezinho Albuquerque, prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, e do líder do PDT na Câmara, André Figueiredo.

Embate

Ciro criticou o deputado Jair Bolsonaro que o está processando por calúnia e difamação. “É preciso que o democrata entenda que quem não sabe brincar não deve descer pro play”, disse Ciro, ressaltando que o debate está apenas começando e que não ofendeu Bolsonaro em nenhuma circunstância.

“Ele [Bolsonaro] vai ter que ter paciência porque o povo brasileiro merece que a gente esclareça quem somos, de onde viemos, o que andamos pensando sobre todos os assuntos, afinal de contas essa é a essência da democracia,” disse Ciro.

Crise interna

Perguntado sobre a aliança entre o governador do Ceará, Camilo Santana (PT) – apoiado pelo seu grupo político no estado –, e o presidente do Congresso, senador Eunício Oliveira (MDB), Ciro foi enfático: “é preciso tomar muito cuidado para que amanhã o povo não pense que os adversários que acabaram de se enfrentar estão se unindo para tirar o povo da jogada”.

Em tempo

Até sábado (3), a caravana percorrerá 12 municípios do interior cearense para depois se estender a outros estados do Nordeste.