Sete dias da semana sem medo da notícia

Dono da Simcol recebe ameaças de Caio Asfor por querer ressarcimento de R$ 7 milhões

Empresário Gilberto Borges

query_builder

O empresário Gilberto Borges concedeu entrevista, nesta quinta-feira (7), ao programa de rádio Ceará News e relatou sua luta para conseguir recuperar R$ 7 milhões retirados indevidamente da massa falida da empresa Simcol pelo escritório Rocha, Marinho e Sales, do advogado Caio Asfor.

“Um escritório de meliantes surrupiou da minha empresa, que está sub judice, entregue à Justiça. Eles já levaram R$ 7 milhões e querem levar mais”, disse Gilberto, que luta para que isso não aconteça.

O empresário ainda rebateu uma nota lançada por Caio, alegando que Gilberto tinha mais de 90 anos e poderia não estar bem da cabeça. “Sou lúcido, tenho 83 anos. Quem deu essa denúncia deles lá em Brasília fui eu pessoalmente, com o ministro Herman Benjamin [do STJ], que está relatando a operação Expresso 150. Também existe uma acusação contra Caio feita por mim, aqui na Polícia Federal, por apropriação indevida, ele já está sendo investigado em Fortaleza. O demente é demente na linguagem dele, mas para denunciar ladrão, eu estou sabendo denunciar”.

Muito claro

Gilberto diz que apropriação indevida, de forma muito clara, é roubo, é crime no Código Penal, e que Caio vai ser condenado por isso. Ele ainda afirmou que é ameaçado o tempo todo. O método usado por Asfor e sua turma é a coação. Teve até um caso com o síndico da massa falida, que não aguentou a pressão. “No dia que o síndico foi depor na Justiça, deu um ataque”, revelou Borges.

Para encerrar

Gilberto foi sequestrado e tem dúvidas se isso não teria sido a mando de Caio e seus parceiros.

Assista à entrevista na íntegra