Sete dias da semana sem medo da notícia

Deputado Ely denuncia a falta de debate na AL sobre a violência que devasta o Ceará
Parlamentar subiu à tribuna da Assembleia Legislativa na manhã desta quarta-feira e criticou a postura da Casa, que se omite de discutir a grave situação da criminalidade sem controle no Estado
Ely Aguiar criticou o fato da AL não pautar a questão da insegurança
Por: Fernando Ribeiro
16/05 11:17

Com altíssimos índices de violência no estado (já próximo de completar dois mil homicídio em 2018), quase 200 mulheres mortas e uma sequência de atentados do crime organizado no Cariri, no fim de semana passado, deputados cearenses se calam diante dos fatos. Com a maioria esmagadora dos parlamentares aliados ao governo, as discussões sobre a violência que domina o estado estão esvaziadas na Assembleia Legislativa.

Em pronunciamento na manhã desta quarta-feira (16), na tribuna na AL, o deputado estadual e jornalista Ely Aguiar (PSDC), reclamou da falta de debate sobre o tema que hoje domina a sociedade cearense: a violência.  “Não vi nem mesmo as mulheres desta Casa (se referindo às deputadas) se pronunciar sobre a morte de quase 200 mulheres neste ano no Ceará, não vi ninguém aqui falar sobre o caso da estilista que foi barbaramente assassinada. Não vi ninguém aqui citar a violência em Juazeiro do Norte”, afirmou Aguiar.

O parlamentar ressaltou a violência armada que vem produzindo o crescimento nos índices da criminalidade no estado e deixando um rastro de sangue nas ruas.  Lembrou que, somente no fim de semana passado, 39 pessoas foram vítimas de homicídios, latrocínios e crimes de lesão corporal seguida de morte, os Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs). “Ninguém aqui falou sobre isto”.

Para Ely Aguiar, a falta de um debate sobre o assunto traz prejuízos para a sociedade para a imagem da própria Assembleia Legislativa. Para o deputado, o atual governador do estado, Camilo Santana (PT) herdou de seu antecessor um estado dominado pela criminalidade e pela violência e ainda não conseguiu aplacar o problema. A matança no estado continua, e sem controle.



*Publicidade

Publicidade


Leia Também

Links Patrocinados