Sete dias da semana sem medo da notícia

Ciro age como biruta de aeroporto ao atacar falsamente Temer e caciques do PMDB

No Ceará, os Ferreira Gomes, juntamente com o governador Camilo Santana, estão implorando por uma aliança eleitoral com o PMDB para as eleições do ano que vem





query_builder

O presidenciável Ciro Gomes continua sua cruzada nacional contra o PMDB. Ataca, agride, baixa o nível e se esforça para ser cada vez mais radical e se mostrar confiável às elites brasileiras. Contudo esse discurso não passa de uma farsa mal montada.

No Ceará, Ciro e seu irmão Cid Gomes, juntamente com o governador Camilo Santana, estão implorando por uma aliança eleitoral com o PMDB para as eleições do ano que vem.

Ciro é assim! Um discurso feito sob medida para o Brasil e outro para o Ceará. Nessa terça (11), em Belo Horizonte, de olho no Planalto, o ex-ministro do Governo Lula disparou agressões ao presidente Michel Temer e aos seus ministros e aliados do PMDB.

“Da quadrilha dele, que eu já tinha denunciado, só não estão na cadeia os dois que tem foro privilegiado, que é o Padilha e o Moreira Franco. O Henrique Alves está preso, Geddel está preso e o Eduardo Cunha está preso. Isso aqui é a quadrilha da Câmara. A quadrilha do Senado (Renan, Eunício, Raupp e Romero Jucá) toda solta”, disse Ciro.

Língua solta

O irmão do ex-governador Cid ainda afirmou que o País está num curto-circuito institucional, e que todo vai ter um escândalo novo.

Confira a fala de Ciro