Sete dias da semana sem medo da notícia

Após embate judicial, licitação do Metrô de Fortaleza é realizada com proposta única
Consórcio formado pela construtora brasileira Ferreira Guedes e a espanhola Sacyr foi a única que participou do certame


query_builder

A licitação para obras de expansão do Metrô de Fortaleza, motivo de contestação na Justiça, foi concluído nesta quinta-feira (10) com a participação de apenas um consórcio, formado pela construtora brasileira Ferreira Guedes e a espanhola Sacyr.

A obra está orçada em R$ 1,7 bilhão, mas os valores serão reconhecidos após a fase de habilitação. A informação está publicada na edição desta sexta-feira (11) do Estado de S. Paulo.

Queiroz Galvão e Camargo Corrêa tentaram suspender a licitação, alegando que havia falhas no edital e que o Governo do Estado não havia esclarecido dúvidas dos interessados. Os pedidos foram negados pelo Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE).

Ao ser questionada sobre a participação única no certame, a diretora jurídica da Ferreira Guedes, Patricia Bueno, afirma que é reflexo do atual momento do País: “não é que não teve competição. Para esse tipo de obra, houve redução de participantes por conta do atual cenário econômico e das limitações das empresas envolvidas na Lava Jato”.